27 julho, 2012

O Coração de D. Pedro I, monarca, guerreiro e libertador

Escrínio de prata dourada contendo um vaso de cristal que encerra o coração conservado em líquido trocado há cada quatro anos.

1ª INSCRIÇÃO
"A Deus, Ótimo e Máximo, D. Pedro, duque de Bragança, fundador da paz, doador e vingador das liberdades publicas, havendo, por impulso da Divindade, e com a sua grandeza de alma, aportado ás praias do Porto, e tendo alli, pela força do exercito que commandava, e pela grande e quasi incrível ajuda que lhe prestaram os portugueses, vingado ao mesmo tempo, e com justas armas, a Portugal, tanto do tyranno que o opprimia, como de toda a sua fracção, elegendo o duque, por isto mesmo, e ainda em vida, aquelle logar onde tão magnanimamente expoz a própria vida pela pátria, para nelle, depois da morte, descamar o seu coração. Amélia Augusta, amantissima consorte do duque, querendo de boa vontade, e com razão, cumprir o voto de seu esposo, encerrou reverentemente nesta urna os despojos mortaes do coração de seu marido.»
2ª INSCRIÇÃO
…Eu me felicito a mim mesmo por me ver no theatro da minha gloria, no meio dos meus amigos portuguese, d'aquelles, a quem devo, pelos auxílios que me prestaram durante o memorável sitio, o nome que adquiri, e que honrado deixarei em herança a meus filhos. Porto, 27 de julho de 1856"

Há cada dez anos, o coração é revisto por autoridades portuguesas para devidas homenagens, conforme vídeo acima.
Em Portugal, D. Pedro I é conhecido como O Rei-Soldado, por combater o irmão D. Miguel na Guerra Civil de 1832-34, ou O Rei-Imperador. É também conhecido, de ambos os lados do oceano Atlântico, como O Libertador — Libertador do Brasil do domínio português e Libertador de Portugal do governo absolutista.


ABAIXO A CAMA ONDE FALECEU D.PEDRO I









Na capela-mor da Igreja da Lapa, Porto, por trás de pesada porta de bronze, está o coração de D. Pedro IV, oferecido à cidade pela viúva, a Imperatriz Amélia, cumprindo o desejo do marido. 

As chaves da urna estão oficialmente guardadas no Gabinete do Presidente da Câmara Municipal do Porto. A urna de madeira onde se encontra o coração do monarca guerreiro, foi feita à imagem e semelhança da urna original, que também se encontra em exposição na Lapa, e que o transportou de barco desde Lisboa até o Porto em 1835. O monumento onde se encontra é de granito, tirado das pedreiras dos subúrbios da cidade, e foi idealizado pelo arquiteto, Costa Lima. Apresenta de um lado a bandeira de Portugal e do outro lado a do Brasil, ostentando ainda na parte superior as armas do Duque de Bragança.
FORAM CRIADAS TRÊS NOVAS PÁGINAS:

ABAIXO-ASSINADOS:
http://www.circulomonarquicoriodejaneiro.org/p/abaixo-assinados.html 
MONARQUIA X REPÚBLICA
http://www.circulomonarquicoriodejaneiro.org/p/monarquia-x-republica.html

PALÁCIOS:BRASIL E PORTUGAL
http://www.circulomonarquicoriodejaneiro.org/p/palacios-brasileiros-e-portugueses.html

Bicentenário de nascimento de D. Amelia, Imperatriz do Brasil
PALESTRA "D. AMELIA, A IMPERATRIZ DA ROSA"
SEGUIDA DE JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO DO

CÍRCULO MONÁRQUICO DO RIO DE JANEIRO
dia 31 de julho, 19:30 hrs
(detalhes no link abaixo)
http://www.circulomonarquicoriodejaneiro.org/2012/07/bicentenario-de-nascimento-de-d.html



ENDEREÇO DO SITE DO CÍRCULO MONÁRQUICO MUDOU PARA 
http://www.circulomonarquicoriodejaneiro.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUA MENSAGEM SERÁ SEMPRE BEM-VINDA!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

OBRIGADO PELA VISITA